06 janeiro 2010

limas em beribere, poesia arcaica

mochila de papéis, livro novo do roth, duas canetas de cores distintas, algo como ir a praia sem sair da sala, ou o contrário, nesse intervalo, de férias, as equações não lineares devem ser loglinearizadas, as cadeias de markov devem ficar repletas e a sensação de desamparo em ano eleitoral só nao superará a dor abdominal-cervical ou d´olhos d´agua, como queiram, as desigualdades de renda pessoal não refletem as pesquisas de popularidade do presidente, a China ainda irá cometer seus soluços e o castelo que constróis em contas públicas, porá a prova a vertente estatal do memso discurso, nesse momento milhões irão pagar pelo erro das deliberações dos aparalhedores, antes que a chuva repita o apagão, o poeta comete mais uma estrofe:
ventas oh! lima de beribere, em bento,
sobejas as lágrimas das encostas,
bandidos de armas sujas atiram nas lampadas
sitiados, ainda fazemos apostas...

Um comentário:

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

bonito esse negócio aí, heim, sô?
DdAB