04 maio 2009

Descampado

viagens, uma sequência delas, brasilia by contribuinte, mas legitimamente conquistada, nao tenho padrinhos na esplanada, nem posses na algibeira, uma falta e outra, obriga-nos a cumprir o tema, dessa vez no descampado, na grama seca do altiplano, nas cercanias do brejo, na cidade alheia de desenho artificial e, miseravelmente, sem sentido, numa dessas paragens do brasil dos tres poderes, miscelanius, diria o senador de aluguel, filho e neto de coronéis, vice-rei da maracutaia e do caixa dois, ministro em chefe dos bilrros na calcada alta, mitigadamente, nao bebo bebidas amargas, sem açucar, a saber, meto-me em trajes de passeio a cata da corte das ideias poucas e das ruas largas e eixos monumentais, irei, mas nao ficarei por lá....

2 comentários:

Angelo M. Fasolo disse...

Não te estressa: se a coisa ficar feia, dá uma parada no Bar Monumental, olha bem para o prédio ao lado, e chora. Ao menos, o chopp costumava ser muito bom.

Sobre a foto nova, a caneca é da Univ. do Tennessee?

Anaximandros disse...

sim, meu amigo, ganhei de presente da bailarina que trouxe por encomenda da mae, enfim, foi o primeiro retorno real de um post...risos. Seguirei a risca o seu conselho, sem eufemismos. obrigado pela visita.