01 agosto 2005

Mônica nao consegue terminar de ler meus emails, cansada, insistiu para que eu mudasse o foco, escrever no blog o que nao queremos saber ou entender. Nao sei se ela tem razao, mas nao ouso duvidar dos conselhos alheios, tomo emprestado a pagina sem dono para falar o que nao pode ser lido numa mensagem sublinar ou numa pagina séria de um matutino ou vespertino. Tenham paciencia com a fala mansa e com a falta de apocrifos ou de sinais legiveis da lingua materna, escreve-se em decubito dorsal, na transversal e, invariavelmente, fora do contexto, como quem conversa com as teimosas palavras que descem do emaranhado de redes sineticas, opacas, mimeticas e, possivelmente, pensando em como a mônica leria o kanitz do blog do s, em anaximandros...

Um comentário:

Claudio disse...

tu és doido. parabéns por entrar no mundo dos blogs. certamente vou ler com alguma frequência, seu boiolão! :-)

abraços

claudio